Quem ama literatura não estuda literatura.

Quem ama Literatura não estuda literatura

Joel Rufino dos Santos

QUEM_AMA_LITERATURA_NAO_ESTUDA_LITERATUR_1277212030P

Sinopse: O objetivo aqui é questionar o modo quase infrutífero como se estuda e leciona literatura no Brasil. Segundo Rufino, para verdadeiramente estudar literatura, não adianta quase nada analisar as obras em relação aos movimentos, escolas e estilos de sua época, como se faz nos colégios e universidades brasileiras. Ele defende que o estudo de literatura só será socialmente relevante no Brasil quando ele for feito com base em antropologia, sociologia, psicologia, história, teoria da comunicação e até economia.(*)

Autor: Joel é carioca e nasceu no ano de 1941. Estudou história na antiga Faculdade de Filosofia da Universidade do Brasil. Lá também iniciou sua vida como professor. Com o golpe de 1964 precisou sair do país voltando apenas mais tarde. Precisou viver como semi-clandestino e foi preso por três vezes. Com a aprovação da Lei da Anistia foi re-integrado ao ministério da Educação e convidado a dar aulas na Faculdade de Letras.

Resenha: O livro é repleto de reflexões sobre acontecimentos históricos e sua co-relação com a literatura. Rufino inicia falando sobre os quatro principais despertadores de sono social: Darwin, Einstein, Marx e Freud. Explica ainda como o contexto social em que eles viveram e seus pensamentos influenciaram diretamente a história mundial e consequentemente a literatura a partir daí. Com isso, Rufino explica como estudar todo o contexto é importante para entender autores e suas literaturas. Não basta apenas as simples análises.

O livro traz boas referencias e usa de passagens, importantes personagens e situação literárias da qual são analisadas de uma visão diferente da usada em escolas e universidades. Rufino crítica principalmente a maneira como é estudada e vista a literatura hoje, e o quão importante ela é para a história mundial. É um exame complexo sobre a literatura e o modo como ela é vista.

Gostei muito do livro, ele foi uma das aquisições da último Bienal do Livro. Meu irmão viu o livro jogado em um canto no stand da editora e pegou pra mim. Valeu bastante a leitura, pretendo relê-lo em alguns dias.

*Sinopse retirada do site da Livraria Cultura (http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?isbn=8532522246)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s