Culpa

A culpa é da poesia

E seu irredutível amor desamado.

Uma culpa toda dela.

Que envolve, transmuta.

Me derrete. Transforma.

A culpa de meus olhos já não verem mais,

A culpa de meu coração palpitar mais.

Uma culpa

toda culta

que imunda.

A culpa da poesia.

Anúncios

Um comentário sobre “Culpa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s