Curiosidade infantil

Comecei a frequentar a escola aos cinco anos. Estranhamente, era algo que eu queria muito no meu mundo infantil; ia aprender a ler. Achava lindo quem lia, deveria ser fenomenal. Lembro de ouvir minha mãe e avó conversando sobre qual escola seria a melhor opção, eu só conhecia uma ali perto de casa mesmo, joguei na conversa a possibilidade de ser aquela. Foi.

Não me despedi da minha mãe aos prantos no primeiro dia de aula, não teve medo; desci correndo uma rampa até o espaço de jardim em frente as salas, fiquei maravilhada, havia flores na janela. Nossos uniformes eram amarelos, Reino do Sol era o nome da pequena escola infantil, hoje o espaço é ocupado por um outlet de roupas de tricô. Tinha um parquinho, um espaço ao fundo, quatro salas recheadas com mesas quadradas e quatro cadeiras cada. Sinto o cheiro daquele lugar ainda hoje. Amava os penduricalhos de arte na parede.

Depois dos primeiros dias tive a certeza que não gostava da minha professora daquele jardim II. Ela era bruta e irritada demais para trabalhar com crianças.Um dia me vinguei dela, hoje eu vejo assim, apesar de na época ter ficado perdida com a atitude e escondido fervorosamente do mundo o que eu havia feito.

Era um belo dia de sol, a tia M. estava com uma calça leg. Confesso não me recordar o que aconteceu, mas eu estava irritada. Ela se abaixou próximo a mim, a bunda ficou quase na minha cara, aquele monte de pano roxo. Curiosa criança como era e com muitas dúvidas me assolando, decidi descobrir se todas as pessoas tinham buracos na bunda ou se anatomias eram diferentes. Não pensei duas vezes, com o indicador pronto, como se cutuca gelatina pra ver se já está dura o suficiente, dei uma cutucada na bunda dela, bem no meinho, atingindo diretamente o ponto fraco. Ela irritadíssima deu um pulo, brava mesmo. QUE ISSO? TA DOIDA? Fiquei bem quietinha ouvindo, virei pra minha mesa enquanto ela emanava vontade de me matar.

Não usei mais essa tática para me vingar de outras pessoas. No fim não deu pra sanar a curiosidade sobre buracos, mas uma estranha fixação por bundas me açoitou nos anos seguintes, apertei algumas com um fomfom sonoro constrangendo quem menos esperava. Depois passou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s